Arte e Cultura

A influência de René Magritte na arquitetura

O trabalho do artista influencia aqueles que exploram suas pinturas ilusionistas

René Magritte foi um dos pintores que mais se destacou por suas obras surrealistas. Nascido em Lessines, Bélgica, foi um ilustrador, desenhista e pintor que ficou reconhecido por suas pinturas ícones “La trahison des images” com a frase “Ceci n’est pas une pipe” (Isso não é um cachimbo) e a “Le fils de l’homme”, que significa “O filho do homem”.

Na arquitetura e em seus demais ramos, muitos profissionais inspiram-se nas obras do artista para fazer com a arte faça parte do design e da decoração dos ambientes. Isso porque ele transformou a arquitetura em imagens simbólicas desconcertantes da vida cotidiana. Isso porque, em suas obras de arte as cenas domésticas se destacam de forma impressionante, sendo um novo sistema de produção.

Como a arquitetura está totalmente ligada à arte e criação, os profissionais de área são influenciados por artistas de décadas passadas. No caso do movimento surrealista, as principais características são: o uso de colagem e escrita, a expressão do inconsciente e dos sonhos, uso do humor e a libertação das exigências da lógica e da razão.

Hoje o Museu Magritte, localizado em Bruxelas na Place Royale abriga a sua maior coleção, onde são expostas 250 de suas obras, espalhadas ao longo de mais de 2.500 metros quadrados divididos em vários andares. Confira algumas obras e viaje nas cores e estampas que ele pode nos inspirar.

“The return”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“The Horsewoman”

 

 

 

 

 

 

 

 

“A queda”

 

 

 

 

 

 

 

 

“O filho do homem”

Spread the love