Comportamento

Marie Kondo: 5 técnicas da famosa especialista em organização

O livro traz dicas para manter o lar sempre organizado e promete resultados em uma única aplicação. Não é à toa que atraiu muitos leitores e vem sendo testado por milhares de pessoas. A popularidade do método apresentado trouxe grandes resultados: mais de 2 milhões de cópias vendidas, uma série na Netflix e uma fila enorme de interessados em contratar os serviços de Marie.

Conheça algumas das técnicas abordadas pela autora e entenda como elas podem contribuir para a valorização dos ambientes da sua casa.

1. Ter objetivos bem definidos

Marie Kondo defende que a organização é apenas um instrumento para atingir um objetivo maior: adotar um novo estilo de vida. Segundo a especialista, arrumar os ambientes é ter a oportunidade de se conhecer melhor, identificar necessidades, definir prioridades e viver com mais qualidade.

A mudança é o primeiro passo para se desvincular do passado e manter o que é essencial. Por isso, a autora aconselha as pessoas a terem metas bem claras para esse trabalho. Em suas palavras, “quando experimentar o que é ter uma casa realmente organizada, sentirá como todo seu mundo ficará iluminado”.

Uma boa forma de começar o processo é refletir sobre os motivos para transformar a casa e pensar nos benefícios que tal prática pode proporcionar. As respostas para as perguntas relacionadas ao assunto não devem ser vagas, muito menos hesitantes.

2. Arrumar categorias ao invés de cômodos

É comum que a organização de uma casa seja dividida por cômodos. O problema dessa sequência é que ela se concentra em ambientes em vez de em objetos.

Marie Kondo sugere que as pessoas se concentrem em categorias de itens: roupas, documentos, livros, artigos de valor sentimental e itens de decoração. Isso porque muitos desses elementos aparecem em diferentes lugares da casa e, portanto, devem passar a ser concentrados em um único lugar.

Reunir peças semelhantes em grupos específicos trará mais noção da quantidade de artigos dentro de cada categoria. Também será fundamental para outro importante passo do método, que inclui descartar coisas inutilizadas e manter apenas o que é essencial.

3. Guardar apenas o que traz felicidade

Nossa sociedade é acumuladora. Por isso, Marie alega que não basta tirar o excesso de pertences do campo de visão, escondendo-os em caixas e gavetas. É preciso realmente filtrar os objetos de acordo com o nível de importância da cada um, de modo a eliminar tudo o que não traz felicidade – essa é sua principal frase.

Manter apenas os elementos que remetem a bons sentimentos tornará a tarefa da arrumação mais leve e prazerosa, reduzindo a bagunça e desorganização. Isso significa que as pessoas precisarão lidar com a possibilidade de se desfazer de itens como:

  • livros e revistas: exemplares nunca lidos podem ser doados para quem realmente fará bom proveito.
  • roupas: um casaco novo que foi abandonado no closet ou o vestido que provavelmente nunca será usado.
  • cartas, cartões e fotografias antigas: bilhetes e outras lembranças recebidas em datas comemorativas podem ser descartados;

4. Deixar os objetos visíveis

Além de apontar a importância de colocar os itens de uma mesma categoria sempre no mesmo lugar, Marie Kondo ainda explica a melhor maneira de guardá-los. Conforme a autora, é crucial deixar todas as peças expostas para facilitar e agilizar a identificação de cada item.

Em uma prateleira, por exemplo, os livros devem ser dispostos em pé (vertical), lado a lado, e nunca empilhados. Já no guarda-roupas é interessante providenciar um cabide para cada unidade de vestido, camisa e calça social. O princípio é o mesmo para qualquer elemento da residência.

Dessa forma, nenhum objeto será esquecido dentro ou atrás de outro. Além disso, a ausência de sobreposições e de compartimentos com excesso de volumes ajudará a manter os pertences organizados por mais tempo.

5. Guardar tudo após o uso

Essa técnica tem a ver com a disciplina na hora de utilizar as coisas. Marie enfatiza: tirou do lugar e já fez o que precisava com a peça? Então, guarde-a novamente o quanto antes. Cada elemento deve ser devolvido ao ambiente/compartimento de origem para que o imóvel esteja sempre arrumado e apresentável.

Ter atenção e manter os objetos em seus devidos lugares também evita perdas e esquecimentos no dia a dia. Isso significa menos tempo procurando coisas importantes e, consequentemente, menos frustrações. Aos poucos, tratar cada pertence com carinho e cuidado será mais fácil, o que se trata de uma questão de hábito.

Com dicas tão práticas, o método de Marie Kondo pode ser facilmente aplicado tanto na vida pessoal quanto profissional.

Spread the love
  • 1
    Share