Gastronomia

Wine bars charmosos de São Paulo

A capital paulista oferece opções incríveis para quem aprecia um bom vinho

 

As temperaturas mais baixas são especialmente convidativas para dividir uma garrafa de vinho com pessoas especiais. Para quem aprecia a bebida, uma das mais antigas da história humana, selecionamos oito charmosos wine bars de São Paulo, com cartas de vinhos preparadas por sommeliers, cardápios exclusivos e as mais variadas ambientações.

Um bom wine bar deve oferecer diversidade de rótulos e produtos de qualidade, com vinhos em garrafas e também vendidos em taças. O cardápio precisa harmonizar com as bebidas, para completar a experiência dos clientes. Embora a cena dos bares paulistanos apresente uma infinidade de cervejarias e clubes de coquetéis, os wine bars ainda estão conquistando seu espaço na cidade. Para conhecer mais sobre esses bares tão acolhedores, confira nossa seleção especial, com opções para agradar a todos os gostos.

 

Adega Santiago

(Morumbi e Jardins)

Adega Santiago

Com três unidades, uma no Shopping Cidade Jardim e duas na região dos Jardins, a Adega Santiago se apresenta como um gastrobar rústico e contemporâneo. A ideia nasceu das viagens entre Portugal e Espanha de Luis Felipe Moraes (ou Ipe Moraes), o proprietário. Para quem aprecia os vinhos, a gastronomia e a cultura desses dois países ibéricos, o local é simplesmente perfeito. Além disso, já foi eleito pela Veja SP como o Bar de Melhor Cozinha da cidade.

São 250 rótulos de vinhos portugueses e espanhóis, além de um cardápio que inclui tapas (aperitivos), peixes (com destaque para o bacalhau, que possui uma seção exclusiva no cardápio) e frutos do mar, além de doces tradicionais. O ambiente é informal e remete à rusticidade das tabernas europeias, mas sem perder a elegância, com mesas em madeira e iluminação aconchegante. Na filial do Shopping Cidade Jardim, uma vista privilegiada da cidade completa a atmosfera.

 

Bardega

(Itaim Bibi)

Bardega

Com o conceito de levar a adega para o bar, o estabelecimento já foi eleito como o melhor wine bar de São Paulo pela Revista Veja Comer e Beber, tanto na escolha dos jurados quanto do público. A variada carta de vinhos inclui 110 rótulos, muitos deles servidos pelos próprios clientes, por meio de máquinas Enomatics.

O ousado projeto do Bardega permite ao consumidor degustar e comparar dezenas de vinhos do mundo todo, antes de comprar uma taça ou uma garrafa. Para completar a experiência, a decoração é agradável e casual, remetendo a uma sala de estar e compondo um ambiente perfeito para um happy hour com os amigos.

Para selecionar a carta de vinhos, o experiente sommelier do Bardega, Arthur Azevedo, levou em consideração a qualidade, a diversidade e a originalidade dos produtos. A proposta é de que o cliente descubra novos vinhos e se surpreenda com eles. Os pratos do cardápio também foram especialmente criados para harmonizar com as bebidas.

 

Bocca Nera

(Pinheiros)

Bocca Nera

A ideia de um rodízio de vinhos pode parecer inusitada, mas é esse o conceito por trás do Bocca Nera, um bar com ambiente descontraído que convida os clientes a consumirem a bebida de maneira prazerosa e descomplicada. Além do “open bar”, é possível pedir vinhos por garrafa, de um total de 60 rótulos.

O rodízio oferece 15 rótulos, entre espumante, vinho tinto, branco e rosé, servidos à vontade. Quem determina o ritmo é o próprio cliente, que tem autonomia para pedir qualquer opção, sem ordem específica, quantas vezes quiser. Para comer, o cardápio conta com petiscos, entradas, risotos, massas, peixes, carnes e sobremesas.

 

Enoteca Decanter

(Itaim Bibi)

Enoteca Decanter

Não há lugar mais apropriado para um wine bar do que uma loja de bebidas. Esse aconchegante bar está localizado dentro da primeira importadora de vinhos em São Paulo, a Enoteca Decanter. A ambientação é inspirada nas antigas caves europeias, mesclando uma decoração elegante, com móveis modernos, à rusticidade de materiais como pedra e madeira.

A ideia do bar surgiu para que os clientes pudessem degustar os vinhos da casa em taças, com um cardápio harmonizando as bebidas com petiscos. Além disso, há um lounge com poltronas e revistas especializadas, para os clientes que tenham interesse em saber mais sobre os produtos. A enoteca conta ainda com um espaço para cursos.

A adega da Enoteca Decanter, toda em madeira, possui nichos que comportam quase mil garrafas. Um destaque é a seleção de vinhos laranja, uma releitura da bebida que era produzida nas origens da viticultura. Sua cor alaranjada decorre do processo de maceração de uvas brancas com o mosto (mistura açucarada destinada à fermentação alcoólica).

 

Enoteca Saint Vin Saint

(Vila Nova Conceição)

Enoteca Saint Vin Saint

Ambiente simples e despretensioso, comidas e bebidas totalmente naturais e processos sustentáveis – essas são as marcas registradas da Enoteca Saint Vin Saint, um wine bar peculiar, que se define como “cozinha orgânica e sazonal, vinho natureba e gente criada solta”.

A proprietária, sommelière e chef é Lis Cereja, uma profissional que se orgulha de servir produtos sem agrotóxicos, hormônios ou sofrimento animal. Ou seja: comida simples, bem temperada e saudável. Não há menu fixo, já que os pratos são pensados de acordo com os produtos disponíveis em cada estação, para evitar o desperdício. O local é o único restaurante do país com carta 100% voltada a vinhos naturais, uma tendência crescente na Europa. São cerca de 300 rótulos do mundo inteiro, rotativos a cada mês, vendidos em taça ou em garrafa.

A enoteca foi inaugurada em 2008 e, desde então, transformou-se em um projeto de estabelecimento sustentável. Pioneira no trabalho com vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos, a proprietária investiu em hortas próprias e na criação de animais, para garantir parte dos insumos utilizados em sua cozinha. O restante é fornecido por pequenos produtores do interior do estado de São Paulo.

 

Rubi Wine Bar

(Jardim América)

Rubi Wine Bar

Com atmosfera intimista e informal, esse wine bar “escondido” nos Jardins combina o charme das paredes de tijolos aparentes e de cores fortes com mesas de madeira, sofás confortáveis e luminárias feitas de garrafas. Seja para um encontro com amigos ou um jantar romântico, o estabelecimento oferece uma extensa carta de vinhos, com 125 opções em garrafa e 16 em taça. Já o cardápio, elaborado pela chef Renata Braune, traz o melhor da culinária contemporânea, incluindo peixes, carnes e massas que harmonizam perfeitamente com as bebidas.

O diferencial do restaurante está no atendimento personalizado. Há sempre um sommelier disponível para indicar os rótulos que mais combinam com os pratos ou para contar curiosidades sobre os vinhos do local – tintos, brancos, espumantes, champagnes, rosés e vinhos de sobremesa, de países como França, Itália, Espanha, Portugal, Austrália, Argentina e Chile.

 

Sacra Rolha

(Vila Mariana)

Sacra Rolha

Um espaço pensado para a degustação de vinhos, champanhes e espumantes, o Sacra Rolha possui um ambiente confortável e acolhedor, com iluminação à luz de velas e atendimento de qualidade. Enquanto a área interna é intimista e ideal para um jantar a dois, a parte externa do restaurante é muito convidativa para grupos maiores.

Especializada em vinhos com borbulhas, a champanharia e wine bar oferece uma diversificada carta de vinhos e espumantes, além de menu com petiscos e pratos de inspiração italiana. O destaque fica com as sugestões de bebidas para harmonização, disponíveis no próprio cardápio.

 

Vino! Bar

(Pinheiros)

Vino! Bar

Com ambiente moderno e descontraído, próximo ao metrô Fradique Coutinho, o Vino! Bar é uma excelente pedida para um happy hour. Com opções em taças e garrafas, o wine bar conta com mais de 300 rótulos de várias nacionalidades, muitos deles vindos de pequenos produtores, com consultoria da sommelière Claudia Kojima. Não há carta de vinhos, já que os clientes escolhem suas bebidas diretamente das prateleiras. A trilha sonora de música pop e a possibilidade de desenhar nas taças com canetas coloridas acrescentam charme ao local.

No térreo, o ambiente possui um grande balcão e mesas altas. No piso superior, conta com um deck com teto retrátil, ideal para quem aprecia beber ao ar livre. O cardápio, com toque italiano, fica por conta do chef Flavio Miyamura, um dos sócios do estabelecimento, que é administrado pelo empresário Raphael Zanette, proprietário de três outros wine bars em Curitiba. O Vino! também tem uma filial, com oferta reduzida de vinhos, no Hotel Maksoud Plaza.

 

Um pouco de história

O vinho tem sido produzido pela humanidade há milênios. Os primeiros registros da bebida datam de cerca de 6000 antes da Era Cristã, no leste europeu. Normalmente obtido da fermentação de uvas, pode também ser produzido a partir de outras frutas, como maçã, ameixa, cereja, ou até mesmo de grãos como arroz.

As variedades mais comuns são o vinho tinto (feito com uvas de coloração mais escura, avermelhadas ou roxas), o vinho branco (tipicamente com uvas amarelas ou verdes) e o vinho rosé (uma mistura de ambas as uvas). Com relação ao sabor, podem ser secos (com fermentação completa) ou suaves (mais adocicados, já que o processo é interrompido antes que todo o açúcar da fruta se converta em álcool). Há também os vinhos espumantes, que são fermentados em barris fechados, de modo que as bolhas da fermentação permanecem no líquido, acrescentando sabor.

A produção de vinhos no Brasil chega a aproximadamente 200 milhões de litros por ano. Embora o mercado nacional esteja em ascensão, com rótulos premiados pela Decanter World Wine Awards (DWWA), a maior competição de vinhos do mundo, muito do consumo no país ainda é importado – principalmente da Argentina, Chile e Europa. Os vinhos europeus tendem a ser classificados por região (por exemplo, Bordeaux, Rioja e Chianti), enquanto nos demais países se utiliza a classificação por tipo de uva (como Pinot noir e Merlot).

Para quem aprecia um bom vinho, vale conferir nossas opções de imóveis com adegas impecáveis, no Itaim Bibi, Jardim Europa, Jardim América e Campo Belo, entre outros.

Spread the love