Evento

Esquema Imóveis: 50 anos proporcionando histórias fantásticas

A Esquema Imóveis completa meio século de muito sucesso, porque mais do que uma imobiliária, é uma empresa formada por pessoas

 

Este mês, a Esquema completa 50 anos de história, mas permanece com mais vigor, criatividade e espírito inovador do que nunca. Para comemorar nosso aniversário, programamos uma série de ações em maio, que se estenderão ao longo de todo o ano. Mesmo em isolamento, não paramos de trabalhar para encontrar o local ideal para nossos clientes, cada vez mais ajudando a construir histórias de muita emoção, alegria, esforço e conquistas.

“É um privilégio fazer parte de uma empresa que se mantém forte no mercado há meio século, ser representante dessa marca. Para mim, o momento em que resolvi aceitar o desafio de entrar para o quadro societário foi um divisor de águas”, conta Marco Túlio Vilela Lima, CEO da Esquema. “Passei a amar muito mais a minha profissão, porque foi nesta empresa que conheci o que é me divertir trabalhando.”

Para o sócio-diretor Marcelo Alcântara, o primeiro contato com a Esquema Imóveis foi ainda na infância, já que sua mãe, Gisela Alcântara, trabalhava como corretora na empresa. “Era perto da minha casa, então passava lá para falar com a minha mãe. Era um lugar para onde eu ligava todos os dias. O telefone 3061-1133 é o número que vive comigo desde que sou adolescente”, lembra. “Entrar como sócio aconteceu em 2016, quando eu acabava de vir de uma fase de bastante transformação minha vida. Estava passando por mudanças profissionais e minha mãe veio bater um papo comigo, contando que a antiga proprietária estava fechando a empresa.”

Foi naquele momento que Marcelo viu uma oportunidade de iniciar um negócio junto com sua mãe. “Era uma área nova, relacionada a vendas, que é meu forte e que eu gosto de fazer – abertura de relacionamentos, vendas e marketing. Na época, achei interessante uma marca que vinha com a minha família, de uma história da minha mãe comigo, e que a gente conhecia bastante. Tinha uma parte emocional envolvida”, relata o sócio-diretor.

A mãe de Marcelo, Gisela Alcântara, ingressou na Esquema em 1994. “Eu já era corretora e um colega de profissão me apresentou para o Sr. Alberto. Foi quando comecei e nunca mais saí, porque gostei de lá desde o primeiro dia”, recorda Gisela, para quem a integração entre as pessoas e o calor humano sempre foram os principais atrativos da empresa. “A Esquema sempre foi muito gostosa de trabalhar, sempre foi divertida e bem estruturada. Quando o seu Alberto faleceu e o Odonel (que é pai de um de nossos corretores, o Júnior) se afastou por motivos de saúde, a empresa passou por alguns problemas e iria fechar. Então, o Marcelo resolveu me dar uma força e compramos a marca. Logo depois, entrou o Túlio.”

Em março deste ano, isolado em sua casa por conta da quarentena, Marco Túlio completou três anos de Esquema. “Em 2017, por intermédio do Ricardo Breda (corretor da Esquema até hoje), eu fui apresentado ao Marcelo. Em nossa primeira conversa, ele me passou muita empatia”, comenta Túlio. Pouco tempo depois, Marcelo telefonou para Túlio com uma proposta: pediu para ele se juntasse à Esquema. Túlio aceitou o convite e os três sócios deram o pontapé inicial na Nova Esquema. “Foi paixão à primeira vista e a gente logo percebeu que a sociedade seria legal.”

 

Desafios e superações

De acordo com Marcelo, um dos primeiros desafios de sua jornada na empresa foi compreender como funcionava o mercado imobiliário residencial, já que ele vinha de uma experiencia em gestão comercial e industrial, de galpões e prédios. “Era uma novidade para mim. Fui conversar com concorrentes, estudar o que estava acontecendo lá fora. A gente viu que a tendência era migrar para o mercado digital”, afirma o sócio-diretor.

Outro grande desafio foi estruturar uma boa equipe, agregando os antigos corretores da Esquema, que vinham de um período complexo, de crise no mercado, a uma turma mais jovem. “Eram duas culturas completamente distintas. Além de unir essas duas gerações, a gente tinha também o desafio de recriar a marca, trazendo uma visão jovem e preparando a empresa para este momento de entrada no mundo digital. Tínhamos que pensar ‘fora da casinha’”, conta.

Para Túlio, o primeiro grande desafio na nova fase da Esquema foi fortalecer a área comercial da empresa. Era preciso mostrar para a equipe antiga que o novo grupo de gestores estava chegando para fazer o negócio crescer. “Outro desafio foi fortalecer a parte de apartamentos. A Esquema sempre foi muito forte na venda de casas, então foi preciso montar um time para estabelecer essa percepção de que também vendíamos e alugávamos apartamentos de alto padrão. Isso trouxe a necessidade de estruturar nosso marketing”, explica Túlio.

A estruturação do departamento de marketing, que hoje atua inclusive como uma produtora audiovisual (com as webséries Propriedades que Inspiram, Inspirações e Home Staging – Criando Cenários), envolveu a transformação de uma empresa offline para uma Esquema online. Os leads, que se baseavam primordialmente em placas e plantões, passaram a vir também de campanhas digitais. Segundo Túlio, essa estratégia rejuvenesceu a marca, que até então estava vinculada ao “jeito antigo de trabalhar” do mercado imobiliário tradicional.

Para o CEO da Esquema, sua maior conquista foi reunir pessoas que compartilham da cultura da empresa, de diversidade, de criatividade e de diversão. “É um lugar super divertido para se trabalhar, onde as ideias brotam, são assimiladas, discutidas e aceitas. Foi um encontro de almas, de todo mundo que comprou a ideia de forma muito natural. Então, uma das grandes conquistas foi juntar pessoas tão interessantes e tão competentes. Não tem fórmula, apenas aconteceu”, observa Túlio. “Eu amo trabalhar na Esquema porque me divirto e aprendo trabalhando. Sinto muito orgulho de ter ajudado a transformar a empresa no que ela é hoje.”

“A principal conquista, para mim, é a união e a felicidade que todo mundo, incluindo eu, encontrou no dia a dia da empresa. Ver aquele lugar alegre, onde as pessoas se divertem e gostam de se encontrar, de histórias maravilhosas e tantas amizades lindas”, completa Marcelo. “Como disse o Cássio Gouvea, nosso querido e batalhador Cássio, que ajudou a estruturar grande parte do projeto, a Nova Esquema é um lugar que faz sentir vontade de acordar para trabalhar. A gente se encontrava e não queria ir embora, por isso fomos criando toda essa cultura, de curtir junto, como uma família. Esse senso de família nasceu como pedra fundamental, de começar com a empresa pensando na felicidade da minha mãe e depois do Túlio, e a família foi crescendo. A gente trabalha para conseguir balancear um ambiente bacana e acolhedor, em que as pessoas se sintam protegidas e unidas e que também consigam viver.”

Marcelo conta que conversa muito com Túlio sobre a empresa e toda a sua bagagem, que tanto fortalece a marca. “Eu comecei a ver os históricos e impactos: o tio do cliente, o primo do outro, o bisavô de alguém… Eu vi que a Esquema fazia parte de histórias de várias famílias e várias pessoas em São Paulo. Então, para mim, a gente mantém um legado vivo. É muito bonito ter profissionais que trabalham há mais de 40 anos em uma empresa, isso tem um significado muito forte para a gente. São pouquíssimas empresas no mundo que conseguem durar mais de 50 anos; no Brasil, então, são raríssimas exceções no mercado. E eu fico muito feliz de poder trazer a Esquema para este novo mundo, após a revolução digital, mantendo uma tradição e uma história neste mercado tão complexo”, ressalta.

“Durar 50 anos é o máximo!”, completa Gisela. “A Esquema já nasceu estruturada, os donos eram pessoas sérias. Por mais que seja divertido, o trabalho e a postura da empresa são firmes, ela está sempre aberta para receber todo mundo e respeita tanto vendedores quanto compradores e corretores. Eu acho que isso é o que faz com que tenha durado tanto tempo, continuando a ser importantíssima no mercado. Passamos por tanta coisa que eu brinco com o Túlio que a minha turma mais antiga de corretagem não está assustada com a crise atual, porque eles já passaram por tantas e sabem que tudo passa… É só trabalhar que passa. Nós vamos voltar, vamos continuar vendendo. Acho que o grande desafio é continuar com essa honestidade, essa alegria, esse carinho e respeito entre todos.”

Túlio acredita que o segredo para seguir mantendo a Esquema como referência no alto padrão é manter o espírito de criatividade e de inovação, sempre se reinventando, além de manter a equipe constantemente motivada. “Nosso futuro é oxigenar a empresa com pessoas novas, para agregar ainda mais, com outras visões, e continuarmos sempre abertos”, conclui.

 

Meio século e inúmeras histórias

Em uma empresa tão heterogênea, com pessoas de todas as idades e com os mais variados repertórios profissionais, é incalculável o valor de poder ouvir as histórias daqueles que ajudaram a construir a Esquema em seus primórdios, muitas décadas atrás.

A coordenadora Clarice Bernardo, hoje com 84 anos, trabalha na empresa há 43 anos. Falando sobre sua trajetória na Esquema, ela se emociona e recorda fatos de um passado que ficou marcado na memória. “É muito importante isso de meio século… Eu vivi tantos momentos, altos e baixos, chegando com a cara e a coragem, atendendo telefone, fazendo captação e cadastrando imóveis. Tudo mudou e nunca pensei que pudéssemos passar por um momento como este que estamos vivendo”, conta Clarice. “Passamos por grandes mudanças, para melhor, principalmente na parte de internet e marketing em geral, com a entrada de uma turma mais alegre e descontraída – que, de início, até me chocou um pouco.”

De acordo com Clarice, tudo foi bom na convivência com a Esquema e o sentimento que fica é de orgulho, pois ela se sente parte do contexto desses 50 anos, tendo colaborado com seu trabalho para escrever a história da Esquema. Foram muitos desafios, ao longo das décadas, mas o maior deles foi aprender a lidar com a era atual, totalmente digitalizada. “Muitas pessoas, na minha idade, já estão distantes de toda essa modernidade”, reflete. Mas ela foi se adaptando e hoje trabalha perfeitamente em home office, por conta do isolamento social.

Outro de nossos colaboradores que tem muita coisa a contar é Odonel Froio Júnior, filho de um dos fundadores da Esquema e hoje corretor na empresa. “A Esquema foi fundada em 12 de maio de 1970, na Rua Maranhão, no bairro de Higienópolis. Após meu pai ter vendido a participação que possuía em outra empresa do ramo imobiliário, ele convidou três corretores que trabalhavam naquela empresa e montaram este negócio. Depois de um ou no máximo dois anos, eles montaram a loja da Avenida Europa, acabando depois por fechar a loja de Higienópolis e passando a se concentrar mais na região dos Jardins e Morumbi. Deu certo, pois a Esquema virou modelo de imobiliária e passou a dominar o mercado de imóveis de alto padrão nessas regiões”, conta.

Júnior continua o relato lembrando que, depois de um tempo, acabaram permanecendo como sócios somente seu pai e João Alberto Camargo Cardoso. “Eu havia me formado em administração de empresas, estava prestes a me casar e pretendendo fazer pós-graduação no exterior, quando meu pai me chamou para assumir o departamento financeiro, pois ele queria sair de São Paulo e voltar para o interior. Foi uma maneira de fazer com que eu viesse para a Esquema, pois minha ideia era trabalhar no mercado financeiro, onde já estava fazendo estágio”, lembra. “Os maiores desafios que enfrentei fazendo parte da administração da empresa por 32 anos não foram com as pessoas, mas sim as crises econômicas pelas quais passamos. Que eu me lembre, tivemos sete planos econômicos e várias moedas antes do real… Além disso, vivíamos com alta inflação, correção monetária e moeda instável, o que tornava muito difícil fazer previsões para médio prazo e impossível prever algo a longo prazo.”

Júnior permaneceu no setor administrativo da Esquema até 2011, quando resolveu partir para outro segmento. “Quando, no início de 2017, a Clarice me ligou contando que a Gisela tinha comprado a marca e me convidou pra conhecer o novo escritório, fiquei feliz em saber que estava em boas mãos. Ao visitar a Esquema, reencontrei velhos companheiros. Acho que foi a Clarice que deu a ideia de voltar, como corretor, o que eu aceitei e resolvi encarar, pois nunca havia trabalhado nessa área. Conversei com a Gisela, Aragão, Sodré, Marcelo, e me senti em casa. Logo depois, chegou o Túlio. Senti muita diferença em relação à minha época: uma administração moderna, menos formal, com um pessoal bem mais jovem e uma visão atualizada do mercado imobiliário.”

 

Preparamos um teaser com algumas das histórias compartilhadas pela nossa equipe, sobre esses 50 anos de muito esforço, dedicação, companheirismo e diversão. Conte para a gente também qual é a sua história com a Esquema!

 

 

Spread the love