Arquitetura e Decoração

Novos ares no coração da cidade

Cidade Matarazzo, empreendimento que traz para São Paulo um conceito que integra passado, presente e futuro, unindo o que há de mais avançado no design, tecnologia e sustentabilidade

 

Em uma paisagem formada por prédios e ruas movimentadas, próxima a uma das áreas mais vibrantes e culturais de São Paulo, a Avenida Paulista, ergue-se um complexo que conta um pouco da história da cidade. Em 1904, o empresário Francesco Matarazzo, um dos imigrantes italianos mais proeminentes do país, inaugurou na Alameda Rio Claro um hospital para atender à vasta comunidade italiana que compunha parte da crescente população da capital paulista.

Depois de funcionar durante várias décadas, o complexo em estilo europeu foi desativado e caiu em desuso. São diversos prédios e pavilhões, cercados por ampla área verde – como uma pequena cidade, crescendo no coração de outra muito maior. “Matarazzo é um lugar que imediatamente imerge você em sonhos, imaginação; onde tudo pode acontecer. Não é um lugar de morte, é um lugar de vida, que deu vida e que ainda dará vida”, afirmou o renomado designer francês Philippe Starck.

 

 

Um templo de cultura e beleza

Recentemente restaurado pelo Groupe Allard, sob a direção artística de Philippe Starck, o antigo hospital e sua área de entorno (um espaço com cerca de 30 mil metros quadrados) estão sendo transformados em um verdadeiro refúgio no centro da metrópole. Com arquitetura em estilo toscano, o complexo Cidade Matarazzo possuirá um charmoso distrito de compras, um parque preservado e uma torre de suítes luxuosas, com serviços exclusivos. Irá também abrigar o primeiro Rosewood Hotel & Resort da América Latina.

De acordo com o empreendedor francês Alexandre Allard, um dos responsáveis pelo inovador projeto, “não há luxo sem cultura, a cultura é nosso bem mais valioso”. Por isso, a Cidade Matarazzo apresenta um conceito de lifestyle único, ressaltando que estar cercado por cultura torna a vida mais rica e que viver essa experiência é construir um legado cultural. Afinal, o local é um verdadeiro templo dedicado à beleza, criatividade e autenticidade, que tem todos os elementos para se tornar um novo símbolo da capital paulista.

 

À esquerda, as obras de revitalização mantiveram o patrimônio histórico do local; à direita, Alexandre Allard, um dos idealizadores da Cidade Matarazzo (crédito fotos: Alexandre Battibugli / Veja SP)

 

Embora traga para o Brasil a atmosfera sofisticada das plazas europeias, o ambiente histórico e as raízes brasileiras são mantidos e valorizados na Cidade Matarazzo. A proposta é de que o complexo seja um oásis no meio da cidade, onde se possa ter contato com a música, a gastronomia, a arte e o entretenimento, tudo isso com muito luxo e o conforto, empregando soluções arquitetônicas e de design que utilizem materiais e inspirações nacionais. Afinal, a criatividade do país está em nossos artistas, nas linhas arquitetônicas das paisagens urbanas, nos sabores de nossa cozinha e nas belezas naturais de nossas terras.

Respeitar e preservar a história local são as palavras de ordem do Groupe Allard, que buscou manter na Cidade Matarazzo uma integração entre o passado, o presente e o futuro. Além de Allard e do designer Philippe Starck, também participa do projeto o premiado arquiteto francês Jean Nouvel – vencedor do Prêmio Pritzker e conhecido por desenvolver conceitos que não se baseiam em estilos ou ideologias, mas na procura de uma combinação singular de pessoas, espaço e tempo.

 

Projeções da Cidade Matarazzo após conclusão das obras (crédito imagens: Divulgação)

 

Spread the love