Arte e Cultura

10 filmes para ver com seu pai

Comemore o Dia dos Pais curtindo nossas dicas de filmes para assistir com essa pessoa tão especial

 

Datas especiais são ocasiões perfeitas para refletir sobre as coisas boas em nossas vidas. Com a chegada do Dia dos Pais, aproveitamos para homenagear essa pessoa que é tão importante na nossa formação, desde a infância até a vida adulta. Seja perto ou longe, jovem ou idoso, pai é aquele que serve de exemplo, que ensina, que abraça, que consola e que está do nosso lado nos apoiando nos momentos em que mais precisamos.

Por isso, nada melhor do que celebrar essa data com filmes que falem sobre relações entre pais e filhos ou filhas. Caso seu pai esteja em isolamento e você não possa vê-lo, que tal combinar uma sessão de cinema à distância, cada um em sua casa? Para quem conseguirá ver seu pai nesse dia, vale dar aquele abraço apertado e agradecer pela presença dele em sua vida. Agora é só preparar a pipoca e vamos às nossas dicas!

 

  1. Toda Forma de Amor / Beginners (2010)

O filme aborda um relacionamento moderno e sincero entre pai e filho, baseado na própria experiência de vida do diretor, Mike Mills. Conta a história de Hal (interpretado por Christopher Plummer, que recebeu um Oscar por essa atuação), um homem que resolve “sair do armário” e se assumir gay para o filho, Oliver (Ewan McGregor), após o falecimento da esposa. Hal se apaixona por um rapaz mais jovem e, graças à honestidade com que passa a tratar sua sexualidade, a relação com o filho se torna ainda mais próxima. Esse passo dado pelo pai até inspira Oliver a buscar felicidade em sua própria vida amorosa, levando-o a iniciar um romance com uma jovem atriz francesa.

 

  1. Os Descendentes / The Descendants (2011)

O premiado longa, dirigido por Alexander Payne, aborda uma relação entre pai e filhas. A história se passa no Havaí e George Clooney interpreta um advogado, cuja esposa fica em coma por conta de um acidente de barco. Ele acaba tendo que cuidar sozinho das duas filhas, uma adolescente (Shailene Woodley) e outra ainda criança (Amara Miller), enquanto sua vida entra em colapso ao descobrir que a mulher estava tendo um caso com outra pessoa. O filme venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado, do romance de Kaui Hart Hemmings, e trata de um drama familiar sem perder a leveza e a sensibilidade.

 

  1. Um Laço de Amor / Gifted (2017)

Pai não é apenas quem gere um filho, mas aquele que cuida. Neste belo filme dirigido por Marc Webb, Frank (Chris Evans, conhecido por interpretar o Capitão América na franquia dos Vingadores) é um ex-professor que acaba tendo de criar sozinho sua temperamental e ao mesmo tempo adorável sobrinha Mary (Mckenna Grace). A menina é super dotada e um verdadeiro prodígio em matemática, mas Frank tenta proporcionar a ela uma vida normal, em uma cidade costeira da Flórida. As coisas se complicam quando a avó materna, Evelyn (Lindsay Duncan), resolve entrar na justiça pela guarda da garota.

 

  1. Procurando Nemo / Finding Nemo (2003)

Este longa não é perfeito apenas para os pais com filhos pequenos, mas para pessoas de todas as idades, já que trata de temas universais. O clássico da animação da Pixar se inicia com um acontecimento trágico: o superprotetor peixe-palhaço Marlin acaba sendo separado de Nemo, seu filho. Em sua busca pelo pequeno, ao longo do filme, ele percebe as verdades inerentes do processo de crescimento. Por mais que os pais tentem proteger seus filhos do mundo e mantê-los perto de si para sempre, eventualmente terão que se desapegar, para possibilitar a evolução da prole. Afinal, é impossível haver crescimento se a criança viver em uma bolha e não puder fazer as próprias escolhas. Como disse Dory, a divertida amiga que Marlin faz em sua busca: “Se você não puder deixar que as coisas aconteçam, nada nunca vai acontecer com ele.”

 

  1. Sangue Negro / There Will Be Blood (2007)

Nem todas as relações entre pais e filhos retratadas no cinema – e também na vida real – são saudáveis ou amorosas. Em Sangue Negro, do aclamado diretor Paul Thomas Anderson, o relacionamento entre o magnata do petróleo Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis) com seu filho adotivo, H.W. (Dillon Freasier) é a espinha dorsal do filme. Um homem cruel e implacável, Plainview acaba adotando o filho de um de seus funcionários, após sua morte, apenas para passar uma imagem de “pai de família”.  Mas as coisas vão se complicando quando o menino cresce: ao mesmo tempo em que Plainview desenvolve sentimentos reais por H.W., ele precisa lidar com sua própria rejeição ao fato de não ser o pai biológico do rapaz. Ao revelar as fraquezas de um homem monstruoso em tantos outros aspectos, a paternidade acaba sendo uma forma de humanizar um pouco o personagem.

 

  1. O Poderoso Chefão / The Godfather (1972)

Esta dica é para os pais que gostam de filmes de gangsters, com direito a uma boa dose de violência e suspense. Mas a trama também trata de dramas familiares, já que a família Corleone é tão problemática quanto poderosa. Dirigido por Francis Ford Coppola, o clássico que deu origem a uma trilogia ainda tem ressonância nos dias de hoje, já que no coração dessa história de mafiosos implacáveis estão problemas inerentes a qualquer família. São as cenas mais intimistas, como o patriarca Don Vito (Marlon Brando) no jardim com seu neto, ou o desejo de Michael (Al Pacino) de não se tornar como seu pai, ao mesmo tempo em que vai se transformando em alguém exatamente como ele, que tornam a história tão humana e atual.

 

  1. Interestelar / Interstellar (2014)

Este épico de ficção científica, dirigido por Christopher Nolan, não trata apenas de viagens espaciais e fendas no espaço. O ponto central da trama é uma relação entre pai e filha. Coop (Matthew McConaughey) é um ex-piloto chamado para liderar uma missão no espaço, com o objetivo de descobrir um novo planeta para a humanidade. Isso significa que ele terá de deixar para trás sua filha, Murph (vivida por Mackenzie Foy na infância e Jessica Chastain na vida adulta). O astronauta acaba ficando no espaço mais tempo do que o esperado, deixando a filha crescer com o sentimento de que foi abandonada. Ela se torna uma cientista obcecada por salvar a humanidade do nosso próprio planeta, que fica cada vez menos habitável. O filme lida com temas como a natureza do tempo, a escolha do trabalho versus a vida familiar e o medo que os pais têm de desapontar seus filhos.

 

  1. O Paizão / Big Daddy (1999)

Para os pais que adoram uma comédia, este é o filme ideal. Sonny Koufax (Adam Sandler) é um homem que passou toda a vida evitando responsabilidades. Quando sua namorada o troca por um cara mais velho, ele percebe que precisa encontrar uma forma de provar para ela que está preparado para a vida adulta. Em uma tentativa desesperada de recuperar seu amor e impressioná-la mostrando o quanto está mudado, Sonny acaba adotando um garotinho de 5 anos, Julian (interpretado pelos gêmeos Dylan e Cole Sprouse). A ex-namorada não se impressiona muito, mas a essa altura já é tarde para Sonny “devolver” a criança, então o personagem precisa aprender a se tornar um bom pai. A história não tem grandes surpresas, mas rende boas risadas.

 

  1. Busca Implacável / Taken (2008)

Já para os pais que são fãs de filmes de ação, esta é uma ótima pedida. Liam Neeson interpreta Bryan Mills, um pai que não mede esforços para salvar a vida de sua filha. Na trama, Mills é um ex-agente da CIA, cuja filha (Maggie Grace) é sequestrada em uma viagem de férias a Paris. Suas habilidades especiais permitem que ele atravesse a França, batendo em todos os adversários que aparecem em seu caminho, para evitar que a jovem seja traficada por uma gangue de prostituição. Dirigida por Pierre Morel, mas escrita e produzida pelo guru dos filmes de ação Luc Besson, o filme entrega boas sequências, com muita tensão, e elevou Liam Neeson a um patamar de astro desse gênero – tanto que a franquia Taken já rendeu três filmes e tem mais um a caminho.

 

  1. Ladrões de Bicicleta / Ladri di biciclette (1948)

Este é para os pais mais cinéfilos, que apreciam o neorrealismo italiano. O clássico dirigido por Vittorio De Sica influenciou muitas das histórias sobre pais e filhos no cinema contemporâneo. Baseado no romance de Luigi Bartolini, o longa retrata a dura realidade dos trabalhadores de Roma e as dificuldades da vida pós-guerra. O protagonista é Antonio (Lamberto Maggiorani, um ator não profissional), pai de dois filhos, que precisa de uma bicicleta para poder trabalhar e sustentar a família. Ele penhora seus lençóis para comprar essa bicicleta, que logo é roubada. Então, Antonio e o filho mais velho, Bruno (Enzo Staiola), percorrem a cidade em busca dos ladrões. O laço entre pai e filho é tão profundo no filme que muitas pessoas acreditavam que os dois atores eram parentes na vida real.

 

Spread the love