Arquitetura e Decoração,  Arte e Cultura

Made in Brazil: 12 grandes nomes do design mobiliário

Selecionamos alguns dos designers que mais se destacaram nos nossos melhores imóveis em 2019, como os irmãos Campana, Sergio Rodrigues e José Zanine Caldas

 

O mobiliário brasileiro representa a diversidade do país. Tudo aqui é uma mistura: de sotaques, climas, pessoas e paisagens. Naturalmente, artistas e designers se enriquecem dessas referências e inspirações para criar móveis autênticos, variados e ao mesmo tempo sofisticados. Na produção contemporânea, grifes como a dos irmãos Campana levam as peças criadas no país à projeção internacional, disputadas em leilões e exposições, além do destaque em eventos como a conceituada Feira de Milão.

Algumas décadas atrás, era comum que as casas de alto padrão tivessem mobiliário de design estrangeiro, que não valorizava as matérias-primas locais e nosso estilo de vida. Foi o modernismo brasileiro, com nomes como José Zanine Caldas e Sergio Rodrigues, que começou a propor mudanças no desenho e na ergonomia dos móveis produzidos no país. Essa também foi uma época em que muitos arquitetos de renome (inclusive Oscar Niemeyer e Lina Bo Bardi) se aventuraram pelo universo do design de móveis.

Representando toda a personalidade e criatividade do mobiliário nacional, destacam-se profissionais como:

 

Irmãos Campana

Fernando e Humberto Campana têm uma trajetória marcada por criações únicas e de estilo marcante. Seus trabalhos de design-arte são reconhecidos internacionalmente, com prêmios como o George Nelson Design Award e Le Prix du Nombre d’Or, além de peças no acervo MoMA, em Nova York.

Um dos projetos atuais dos irmãos designers expande seu universo de atuação, com as instalações do novo mercado de produtos orgânicos no empreendimento Cidade Matarazzo. A proposta é conceber um espaço que combinará pilares de aço com estruturas de bambu e vegetação suspensa, proporcionado aos visitantes uma experiência lúdica.

 

Sergio Rodrigues

O arquiteto e designer, já falecido, foi um dos pioneiros na transformação do design brasileiro em design industrial. Rodrigues foi também um dos grandes nomes do modernismo no país, principalmente nas décadas de 1950 e 1960, trabalhando com materiais inspirados na cultura indígena, como couro, palha e madeira.

De acordo com o designer, “o móvel não é só a figura, a peça, não é só o material de que esta peça é composta, e sim alguma coisa que tem dentro dela. É o espírito da peça. É o espírito brasileiro. É o móvel brasileiro.” Sergio Rodrigues teve seu trabalho exposto em diversos países do mundo, incluindo Estados Unidos, Espanha, Suécia, Bélgica e Argentina.

 

Jorge Zalszupin

O arquiteto polonês radicado em São Paulo tem obras de mobiliário que estão entre as mais icônicas já produzidas no país. Zalszupin veio para o Brasil nos anos 1950, tendo sobrevivido à perseguição aos judeus na Polônia durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 1959, Zalszupin fundou L’Atelier, uma das primeiras fábricas de móveis em série do país. Além disso, coordenou uma equipe de designers que trabalhavam para quatro fábricas de um mesmo grupo empresarial, o Forsa. Muitas de suas criações estão em prédios importantes de Brasília, incluindo o Palácio da Alvorada.

 

Joaquim Tenreiro

O falecido designer, escultor, pintor e desenhista nascido em Portugal ainda é lembrado por seus móveis modernos e funcionais. O ofício de marceneiro foi herdado da família, mas em 1943 Tenreiro abriu sua própria empresa, com criações originais e fábricas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A partir dos anos 1960, o designer passou a se dedicar principalmente à escultura em madeira, continuando a desenhar mobiliário e painéis para instituições como o Itamaraty e o SENAI. Na Esquema Imóveis, temos algumas propriedades com peças originais de Tenreiro, como esta casa modernista na Vila Nova Conceição.

 

José Zanine Caldas
(crédito: Cortesia de Apartamento 61)

O arquiteto, paisagista, escultor e designer autodidata se tornou reconhecido como o “mestre da madeira”, por integrar de forma única o artesanato tradicional brasileiro e as influências modernistas. Chegou a ter seu trabalho exposto no Museu do Louvre, em Paris, além de dar aulas na escola de arquitetura de Grenoble, na França.

Desde sua infância, na Bahia, Zanine se interessava por serrarias e trabalhos com madeira. Aos 13 anos, começou a esculpir presépios para os vizinhos e, aos 18, mudou-se para São Paulo para trabalhar como desenhista em uma construtora. Entre os anos 1940 e 1960, sua produção de móveis assinados se destacou no país. Ele atuou também com pesquisa e formação nas áreas de arte e arquitetura.

 

Zanini de Zanine

Filho de José Zanine de Caldas, o jovem formado em desenho industrial trabalha com madeira desde a infância, além de incorporar em seus móveis materiais como plásticos e metais.

Mais do que aprendizado com o pai, Zanini foi estagiário de Sergio Rodrigues, passando então a criar suas próprias produções em madeira maciça, com peças de demolição. As obras, em estilo denominado “carpintaria contemporânea”, começaram a ser vendidas em escala industrial a partir de 2005. Já em 2011, o designer criou o Studio Zanini.

 

Luciana Martins e Gerson de Oliveira
(crédito: Ruy Teixeira / Cortesia Ovo)

A ousada dupla do escritório Ovo produz móveis que ficam entre o design e a arte. As criações são surpreendentes e visualmente instigantes, mas se destacam também pela funcionalidade e hibridismo, permitindo diversas composições.

Luciana e Gerson aplicam toda essa criatividade e ecletismo na escolha dos materiais, que vão dos metais às madeiras, tecidos, vidros e acrílicos. As cores também são características marcantes das obras produzidas pelo escritório Ovo.

 

Antonia Almeida e Fabio Esteves

A dupla é sócia na 80e8, empresa que acredita no consumo consciente, desenvolvendo móveis arrojados e confortáveis. “Somos curiosos e queremos desenhar o mundo da forma e com os valores que enxergamos”, afirmaram Antonia e Fabio.

A oficina do 80e8 é palco de experimentações. Os projetos abrangem não somente mobiliário, mas iluminação, objetos, interiores, instalações e cenografias.

 

Jader Almeida

O designer, formado em arquitetura, tem peças premiadas no Brasil e internacionalmente. Entre os ícones de sua coleção estão a cadeira Bossa, o cabideiro Loose, o banco Phillips, a poltrona Euvira, a mesa de jantar Dinn e cadeira Clad.

Os móveis e acessórios assinados por Almeida já foram vendidos nos Estados Unidos, Canadá, Londres, Paris, Tóquio, Austrália, Espanha, Suíça e Nova Zelândia. Em 2015, o designer iniciou a comercialização de suas criações em parceria com a grife londrina The Conran Shop, além de inaugurar um espaço exclusivo em Miami.

 

Carlos Motta

O atelier Carlos Motta nasceu nos anos 1970, em meio à contracultura, e hoje produz móveis focados na responsabilidade ambiental e social. Formado em arquitetura, ele estudou técnicas construtivas em madeira e ferro na Califórnia, nos Estados Unidos.

Atualmente, Motta trabalha com o projeto e a execução de móveis, objetos utilitários e esculturas, além de atuar na arquitetura. Todos os protótipos são feitos no atelier; alguns seguem para a finalização artesanal em uma oficina fora de São Paulo, outros vão para indústrias conceitualmente alinhadas ao trabalho do designer, onde são produzidos em série.

 

Rahyja Afrange

Simplicidade é a marca registrada da arquiteta e designer, que pensa suas criações com respeito aos materiais. Sua filosofia, refletida em cada projeto, é “viver bem, em ambientes encantadores”.

Rahyja se formou em um curso de design de mobiliário na Dinamarca, estabelecendo em São Paulo seu estúdio próprio, multidisciplinar, focado também em arquitetura e interiores. Seus móveis acompanham a lógica de cada material, em criações guiadas pela estética e funcionalidade.

 

Domingos Pascali e Sarkis Semerdjian

A dupla integra em seus projetos arquitetura minimalista e peças de mobiliário, com soluções criativas e funcionais. À frente do escritório P|S Arquitetos, Pascali e Semerdjian atuam nas áreas de arquitetura, design e cenografia.

Ambos os arquitetos/designers foram criados em famílias de artesãos, o que despertou neles o gosto pela arte. A parceria surgiu em 2010, tendo como frutos trabalhos em países como Dinamarca e Portugal, além de prêmios como o German Design Award, na Alemanha.

 

Conheça algumas casas e apartamentos com móveis assinados por designers brasileiros, nos bairros de Vila Nova Conceição, Jardim América e Vila Olímpia.

 

Spread the love