Arquitetura e Decoração

A importância de morar bem

Em tempos de isolamento social, nunca foi tão evidente a necessidade de morar em casas ou apartamentos que ofereçam conforto e bem-estar

 

Com a pandemia do Covid-19, a recomendação de que todos ficassem em suas casas provocou uma mudança comportamental profunda no mundo inteiro. Afinal, mesmo aqueles que não estavam habituados ao sistema de home office precisaram se adaptar.

Permanecer mais tempo dentro de casa também fez com que as pessoas percebessem o quanto é importante morar bem. “Isso já era algo com que as pessoas estavam mais preocupadas e atentas, de alguns anos para cá”, afirma a arquiteta Sabrina Salles, do escritório Spaço Interior. Porém, a necessidade de estar em um lugar confortável, que ofereça bem-estar para toda a família, nunca foi tão evidente.

 

 

“Na arquitetura, o que definimos como morar bem é ter um espaço que atenda às necessidades do morador. Cada um tem sua rotina e peculiaridades; por isso, é preciso escutar muito bem o cliente e entender do que exatamente ele precisa”, explica Sabrina. De acordo com a profissional, um projeto arquitetônico é um exercício de compreensão dessas necessidades do usuário.

Por exemplo, se o proprietário pede uma mesa de jantar com 12 lugares e isso irá comprometer um espaço que poderia ser usado para leitura ou um cantinho para assistir TV, a arquiteta questiona quantas vezes ao mês ele tem convidados em casa. “Às vezes, ele só recebe muitas pessoas no Natal ou no aniversário”, conta Sabrina. Assim, a tarefa do arquiteto é despertar no cliente essa consciência do espaço e de seus usos, valorizando e aproveitando ao máximo cada ambiente.

 

Trabalhar, cozinhar e relaxar

A primeira coisa que muitas pessoas perceberam, ao trazer seu trabalho para casa, foi que não possuíam um ambiente adequado para escritório. Ou seja, foram obrigadas a criar esse espaço. “Eu fiz isso na minha casa, porque também não costumava trabalhar em home office”, relata Sabrina. “Você precisa eleger um cantinho seu e deixar sua estação de trabalho sempre nesse local. Ele também precisa oferecer a possibilidade de ser fechado (com portas de correr, por exemplo), para ter privacidade em reuniões ou calls, mas podendo também permanecer aberto.”

 

 

Para a arquiteta, esse local apropriado para trabalho, bem montado e organizado, ajuda as pessoas a se sentirem mais produtivas e motivadas. Isso porque, se você não tiver um espaço adequado, será como se a cada dia precisasse retomar a rotina do zero. “Quem já estava acostumado a fazer home office provavelmente já possuía um ambiente assim. Mas, para quem não tinha, é importante criar um. Arraste uma mesa, empurre um sofá, mas faça um cantinho onde consiga se concentrar e trabalhar”, recomenda.

Conforme observa a arquiteta, outro cômodo da casa que se mostrou essencial para a maioria das pessoas, no período de quarentena, foi a cozinha. Idealmente, tanto o local para cozinhar quanto para fazer as refeições devem ser amplos, práticos e funcionais. “Muitas pessoas já gostavam de cozinhar em casa e tinham espaços integrados, para toda a família poder conviver. Mas eu acho que a quarentena acabou aflorando ainda mais essa necessidade”, diz Sabrina. Até mesmo aqueles que estavam acostumados a comer em restaurantes, no seu dia a dia, acabaram vendo a necessidade de ter uma cozinha bem equipada e uma sala de jantar agradável.

 

 

Uma área que possibilita relaxar e se desconectar do trabalho também se tornou item indispensável, nos tempos em que vivemos. “É legal que você tenha um local com bastante vegetação, como uma varanda. Um lugarzinho para sentir que saiu de casa. Mesmo em apartamentos, é possível trazer um pouco da natureza para dentro”. No design de interiores de um imóvel, as plantas fazem uma enorme diferença, principalmente agora que as pessoas estão passando muito mais tempo dentro de ambientes fechados.

 

 

Segundo a arquiteta, morar bem em tempos de isolamento está muito relacionado a espaços versáteis e multiuso, que já eram uma tendência antes da pandemia. No entanto, assim como é importante separar os espaços de trabalho e de lazer, também é necessário fazer essa divisão na vida. Afinal, não adianta querer trabalhar enquanto você está tentando fazer o almoço, ou sair da mesa de trabalho e não ter a sensação de poder descansar. Em tempos de home office, é bom poder se “desligar” e escapar para partes da sua casa (ou apartamento) onde você consiga se conectar consigo mesmo e relaxar. Afinal, é justamente para nos sentirmos bem que não buscamos apenas uma casa, mas um lar.

 

Spread the love