Arquitetura e Decoração

Criadores de paisagens

Conheça alguns dos mais reconhecidos paisagistas atuando no país, capazes de transformar o trabalho com plantas em verdadeiras obras de arte

 

Trabalhar a paisagem de modo a atrair olhares, despertar sensações e destacar a arquitetura — essa é função do paisagista. Mais do que criar belos jardins para a contemplação, trata-se de um profissional que se preocupa em compor ambientes agradáveis e acessíveis, onde as pessoas possam desfrutar da natureza tanto de forma visual quanto sensorial.

Utilizando a vegetação como base, o paisagista busca complementar um projeto arquitetônico e valorizar seu entorno, beneficiando desde imóveis residenciais até complexos comerciais e áreas públicas. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a área verde recomendada por habitante em uma cidade é de pelo menos 16 metros quadrados, já que esse tipo de ambiente ajuda a reduzir os níveis de estresse da população – o que torna o trabalho do paisagista ainda mais relevante nos grandes centros urbanos.

São inúmeros os profissionais que ajudaram a construir a história dessa profissão no Brasil, colocando o país no mapa do paisagismo mundial. Para valorizar esse trabalho que transforma e ressignifica paisagens, selecionamos alguns paisagistas reconhecidos internacionalmente. Saiba mais sobre a trajetória de cada um deles e conheça suas principais obras.

 

1.    Roberto Burle Marx

Burle Marx ficou conhecido como um dos precursores do modernismo no Brasil e até hoje é uma grande referência – tanto para paisagistas quanto arquitetos. Nascido em São Paulo, demonstrou paixão pelas plantas ainda na infância, quando costumava cuidar dos canteiros da casa onde morava, no Rio de Janeiro.

O paisagista foi com a família para a Alemanha em 1928, onde pode conferir obras de Pablo Picasso, Vincent Van Gogh e outros artistas consagrados. Ao retornar, cursou Pintura e Arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes e teve contato com figuras importantes da arquitetura brasileira, como Lúcio Costa e Oscar Niemeyer.

Interessado em pesquisas sobre a flora do nosso país, Burle Marx passou a valorizar as plantas nativas do Brasil em todos os seus projetos. Entre suas principais obras estão o Parque Ibirapuera, o Eixo Monumental de Brasília, o Aterro do Flamengo, o Palácio do Itamaraty e a Residência em Petrópolis.

 

2.    Rosa Grena Kliass

Nascida em São Roque/SP, Rosa Grena Kliass é considerada a dama do paisagismo moderno e contemporâneo no Brasil. Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo e atuou em diversos órgãos estatais, além de ter publicado vários trabalhos, inclusive no exterior.

A profissional descobriu a paixão pelo paisagismo no último ano de sua graduação. Inicialmente, devido à escassez bibliográfica e de referências na área, acabou focando sua carreira em arquitetura e nos interiores. Para ela, a inserção de jardins dentro e fora dos projetos era uma maneira de fazer experimentações.

Em 1958, a paisagista desenvolveu seu primeiro grande projeto, para o Largo dos Mendes, em sua cidade natal. O trabalho lhe rendeu o Prêmio da Prefeitura de São Paulo. Nos anos 1960, conseguiu uma bolsa de estudos nos Estados Unidos, de onde trouxe a experiência norte-americana do planejamento paisagístico.

Destaca-se pelos projetos para a Avenida Paulista, a revitalização do Vale do Anhangabaú e o Parque da Juventude, em São Paulo, além do Parque do Forte, em Macapá/AP e o Mangal das Garças, em Belém/PA. Com tantas obras relevantes, Rosa Grena Kliass representa muito bem as mulheres na lista de paisagistas brasileiros com prestígio internacional.

 

3.    Gilberto Elkis

O clássico e o contemporâneo se misturam de maneira harmônica nos projetos de Gilberto Elkis. O paisagista nasceu no litoral paulista e se diferencia por buscar referências modernas em seus trabalhos — não à toa, consegue aliar conhecimentos técnicos e botânicos às mais diversas inspirações artísticas.

A intimidade do profissional com a natureza surgiu quando era criança, já que acompanhava o pai em passeios pelo litoral paulista, onde podia observar de perto a Mata Atlântica, que se tornou uma de suas fontes de inspiração. Os primeiros contatos com a floresta despertaram seu interesse pelas diferentes formas, cores e texturas das massas vegetais.

Mesmo tendo se formado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie, em São Paulo, Gilberto foi para os Estados Unidos aprofundar seus estudos no campo do paisagismo. A partir daí, viajou para diversos países do mundo, sempre pesquisando e explorando as características da flora em diferentes cenários. Hoje, é conhecido por seus projetos arrojados, baseados em tendências que prezam pela qualidade de vida. Os paisagismos do Hotel Unique, do Shopping Tamboré, do Banana Café e do Edifício West Side, todos localizados em São Paulo, figuram entre as suas principais obras.

 

4.    Gil Fialho

Apaixonado por botânica, Gil Fialho desenvolve jardins que reproduzem composições típicas da natureza. São mais de 20 anos de carreira, ao lado de uma equipe que se dedica a criar espaços harmônicos e ligados ao conceito da ecologia, valorizando as técnicas e os materiais dos trópicos.

O objetivo é transmitir a ideia de que o espaço projetado sempre esteve ali, como se fizesse parte da paisagem original. Para isso, o paisagista utiliza densos maciços com espécies da flora brasileira, além de incluir elementos como bambus, seixos e espelhos d’água.

O profissional também colabora com escritórios de arquitetura renomados e já recebeu vários prêmios, como o Leaf Award e o International Properties Award. Projetos como o Quintal do Bráz, Showroom DIMLUX, Whest Whales e Restaurante Manacá, todos em São Paulo, assim como o Resort Txai (BA), em Itacaré/BA, fazem parte de seu portfólio.

 

5.    Luiz Carlos Orsini

Natural de Belo Horizonte/MG, formou-se em Paisagismo na Escuela de Jardineria y Paisajismo Castillo de Batres, localizada em Madrid, na Espanha. Trabalha na área desde 1979 e sua carreira engloba centenas de projetos em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Espírito Santo e Bahia.

Luiz Orsini é especialista em transplantes de plantas adultas e foi responsável pelo plantio de mais de 10 mil espécies em várias regiões do Brasil. Seu trabalho mais famoso foi realizado no Instituto Inhotim, um centro de arte contemporânea, e no Jardim Botânico localizado em Brumadinho/MG.

Com 40 anos de atuação no mercado, Luiz Carlos Orsini está entre os paisagistas mais conhecidos no país. Muitas de suas obras foram expostas em edições da Casa Cor e também na Mostra Black, em São Paulo.

 

6.    Benedito Abbud

Formado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, Benedito Abbud se interessou pelo paisagismo ainda na graduação. A admiração foi tanta que ministrou disciplinas dessa área na Faculdade de Arquitetura da PUC Campinas, entre 1977 e 1981.

Sua atuação vai além do desenvolvimento de projetos. A tese de mestrado de Abbud resultou na publicação do livro Criando Paisagens: guia de trabalho em arquitetura paisagística, voltado a estudantes, especialistas e interessados pelo tema. O paisagista vê a profissão como arquitetura de paisagens, que possibilita a criação planejada de ambientes construídos com elementos vivos.

Seu trabalho se destaca também pelo foco no bem-estar. Para ele, paisagismo não se trata apenas de incluir jardins em meio ao concreto e aos imóveis, mas de conceber espaços externos agradáveis, com áreas verdes e equipamentos de lazer — tudo para proporcionar mais qualidade de vida às pessoas.

O portfólio do paisagista já conta com mais de 5 mil projetos, desde praças e parques até ambientes comerciais e corporativos. Entre os destaques estão o Centro Metropolitano e a Cidade Jardim, ambos no Rio de Janeiro, e na capital paulista a Calçada Viva, o Hospital Edmundo Vasconcelos e o Business Park 1 e 2.

 

7.    Maria João D’Orey

A portuguesa naturalizada brasileira Maria João d’Orey trabalha com paisagismo há cerca de 40 anos. Filha de uma paisagista, a profissional busca não somente criar belos jardins, mas paisagens com as quais as pessoas possam interagir. Suas referências são os europeus, a escola norte-americana e, no Brasil, o macro paisagismo de Burle Marx.

Um de seus trabalhos mais relevantes foi o da Fazenda Boa Vista, que abriga uma franquia do Hotel Fasano, no interior de São Paulo. Nesse projeto paisagístico, Maria utilizou plantas frondosas, como palmeiras, além de extensas alamedas, com muitas flores e capins de diversas espécies, para transformar o que era apenas um pasto em um cenário que convida à contemplação, com lagos e piscinas se adaptam às curvas do terreno. Já na entrada do hotel, a ideia foi oferecer aos hóspedes a sensação de estar em uma mata.

Outro projeto de grande destaque de Maria João foi o do Shopping Cidade Jardim, onde a paisagista procurou criar ambientes que fossem divertidos e agradáveis para os usuários, unindo de forma harmônica a arquitetura e a vegetação. Além disso, ela trabalha com paisagismo residencial, como o desta casa no bairro Jardim América, em São Paulo.

 

8. Alex Hanazaki

Alex Hanazaki é considerado um dos grandes nomes do paisagismo contemporâneo brasileiro. Formado em Arquitetura e Urbanismo, especializou-se em paisagismo, área na qual combina os conhecimentos adquiridos pela juventude no interior de São Paulo ao seu espírito cosmopolita. Com projetos minimalistas, que unem relevos e formas geométricas, Hanazaki atua há mais de 18 anos na capital paulista e seu escritório venceu por duas vezes o prêmio Professional Awards da ASLA (American Society of Landscape Architects).

Na concepção de seus projetos arquitetônicos para áreas externas, o paisagista busca um equilíbrio entre o natural e o artificial, com foco na qualidade de vida. Os recursos altamente tecnológicos são características marcantes de seus trabalhos, como iluminação em LED, lareiras ecológicas e revestimentos com nanotecnologia que facilitam a manutenção. Outros elementos utilizados por Hanazaki são pedras vulcânicas, estruturas de metal e porcelanato, espelhos d’água e jardins verticais.

Entre os destaques da carreira de Alex Hanazaki estão o jardim IGA Berlim, na Alemanha; o projeto da Praça Eliane, na CASACOR; o jardim da Hyundai, na Mostra Black; e o jardim de 6 mil metros quadrados criado para a casa da arquiteta Débora Aguiar. O arquiteto paisagista também possui obras em outros países, como Estados Unidos, Marrocos e Arábia Saudita. Entre os projetos residenciais de Hanazaki disponíveis na Esquema Imóveis, estão uma casa no Jardim Europa e um prédio na Vila Nova Conceição.

 

Conheça outras casas com projetos incríveis de paisagismo, no Alto de Pinheiros, Morumbi, Cidade Jardim, Vila Nova Conceição, Pacaembu, Jardim Europa e Jardim América.

Spread the love