Quotidiano

Quotidiano – Dia 15

Oi, diário!

Hoje é sábado e (tecnicamente) estamos “de folga”, mas resolvemos aparecer por aqui só pra deixar algumas dicas de séries pro pessoal se divertir no final de semana. Afinal, já que estamos em casa, vamos precisar de algumas coisas legais pra passar o tempo, não é mesmo?

Bora colocar as séries em dia…

 

Self Made – A Vida e a História de Madam C.J. Walker

A primeira série que indicamos é uma estreia da Netflix. Trata-se da história (inspirada em fatos reais) de uma mulher extremamente lutadora e empreendedora, que conseguiu vencer todas as dificuldades e criar um verdadeiro império na indústria de cosméticos norte-americana. A protagonista dessa impressionante trajetória, C.J. Walker (interpretada por Octavia Spencer) fez sua fortuna desenvolvendo uma linha de produtos para cabelos de mulheres negras (depois de perder os próprios cabelos devido a uma doença e ao uso de produtos inadequados). Ela não foi apenas uma empresária de sucesso e a primeira mulher a se tornar milionária nos Estados Unidos, mas também uma grande ativista política e social – isso tudo no início do século passado, quando o preconceito racial era um fato mais do que concreto nos EUA. Vale a pena conferir!

 

 

Black Mirror

Muita gente diz que estamos vivendo em uma realidade que lembra Black Mirror… Por quê? A série de ficção científica, disponível na Netflix, trata de contextos muito próximos ao que vivemos, mas de forma distópica – e, muitas vezes, até um pouco assustadora. Já em sua terceira temporada, o interessante desse seriado é que, a cada episódio, trata-se de uma história diferente; embora todas elas se conectem pelo fato de revelarem o lado obscuro da tecnologia e para onde isso tudo pode nos levar. Em um dos episódios, uma viúva consegue “recriar” seu falecido marido, com base em suas interações digitais, colocando-o em uma espécie de corpo substituto. Em outro, a hierarquia social e o sucesso das pessoas é definido por sua popularidade nas redes sociais. Há também uma história em que um implante ocular permite às pessoas reverem suas memórias com perfeição. Enfim, são muitas possibilidades, que nos levam a refletir sobre os impactos que um mundo totalmente conectado causam à existência humana.

 

 

La Casa de Papel

Dividida em quatro partes (sendo que a última acaba de estrear na Netflix), a série espanhola conquistou o mundo todo, inclusive o Brasil, e os “uniformes” vermelhos dos sequestradores já se tornaram uma verdadeira referência na cultura pop. Trata-se da história de nove ladrões que tentam realizar o maior assalto de todos os tempos, trancando-se com um grupo de reféns dentro da Casa da Moeda da Espanha, em Madri. Seu líder, o Professor, manipula a polícia para concretizar um plano extremamente bem elaborado – e arriscado. Com muita ação e suspense, o seriado envolve o espectador não apenas no clima de tensão gerado pelo sequestro, mas nas histórias pessoais de cada um dos atracadores (assaltantes). Pra não ficar por fora do que todo mundo irá comentar quando as coisas voltarem ao normal, aproveite a quarentena para colocar em dia todos os episódios… e bom divertimento!

 

Spread the love