Quotidiano

Quotidiano – Dia 16

Olá, diário…

Estamos passando rapidinho só pra deixar mais algumas dicas de entretenimento. Se ontem foram de séries pra assistir nos serviços de streaming, hoje vamos falar de séries de livros – especificamente, da literatura infantil.

Sabemos que não é fácil entreter as crianças neste período de quarentena. Sem poder sair de casa, o jeito é apelar para a televisão, celular ou tablet, com filmes, joguinhos e tudo o mais… Mas que tal tentar despertar nos pequenos também o gosto pela leitura?

Aqui vão algumas sugestões que podem envolver seus filhos (ou sobrinhos, irmãos, enteados, etc.) pelo menos por algumas horas:

 

Harry Potter

A série infantil mais popular de todos os tempos obteve tanto sucesso no mundo inteiro por bons motivos. A história do menino que se descobre bruxo e vai aprender magia na Escola de Hogwarts, ao mesmo tempo em que precisa enfrentar as forças do mal lideradas pelo vilão Voldemort, é repleta de aventura, fantasia, ação, drama e também uma pitada de humor. Além disso, a boa notícia (para aqueles que leem em inglês, espanhol, francês, italiano, alemão ou japonês) é que a autora britânica J.K. Rowling irá disponibilizar, de forma gratuita e em todos esses idiomas, o primeiro volume da série, Harry Potter e a Pedra Filosofal, no site https://www.wizardingworld.com/

 

 

Diário de um Banana

A bem-humorada série, escrita e ilustrada por Jeff Kinney, acompanha as desventuras de Greg Heffley, um garoto meio nerd e fracote do ensino fundamental, que sofre com o bullying dos maiores na escola e tenta conviver com as confusões familiares em casa. O livro não tem nada de “querido diário” e seus dez volumes com certeza são capazes de entreter crianças das mais diversas idades, principalmente porque é contado do ponto de vista do personagem principal – às vezes meio “sem noção”, às vezes muito esperto, mas em todos os momentos super engraçado.

 

 

 

As Leis de Allie Finkle Para Meninas

Apesar do título, a série de seis livros escritos por Meg Cabot não é só para meninas, embora seja contada pelo ponto de vista de uma garota, a tal Allie Finkle. A história acompanha seus dramas e questionamentos, em um momento da vida no qual sua família irá se mudar de casa e ela precisará entrar em uma nova escola, fazer novas amigas e tudo isso. Allie tem um jeito curioso e engraçado de ver as coisas, além de uma mania de criar “leis” para tudo – como “no seu primeiro dia em uma escola nova, é preciso usar algo legal e assim as pessoas acharão que você é legal”; “o quanto menos seus irmãos mais novos souberem sobre a sua vida, melhor para você”; ou “fingir que tem as coisas sob controle e realmente ter as coisas sob controle são duas coisas diferentes”.

 

 

Spread the love