Comportamento

O fascínio por reality shows

A Esquema Imóveis acaba de lançar uma nova websérie e por isso investigamos o fenômeno dos programas que mostram transformações na vida real

 

Quem não gosta de ver séries em que grandes transformações acontecem, especialmente se forem na vida real? Desde que começou a se popularizar no Brasil e no mundo, no início dos anos 2000, o formato de reality shows tem se tornado cada vez mais bem sucedido – hoje, inclusive, abrangendo as webséries.

Um dos motivos desse sucesso é a identificação do público com situações do mundo real, além de possibilidades muito maiores de interatividade. O fato de que as pessoas retratadas na tela existem, de verdade, gera uma proximidade do espectador com a história que se desenrola – como se ele, também, pudesse fazer parte do universo do programa.

De acordo com Mark Andrejevic, autor do livro Reality TV: the work of being watched (Reality TV: o trabalho de ser observado), o contexto dos programas que mostram a vida real está relacionado ao desenvolvimento de uma cultura extremamente digital, em um mundo no qual temos câmeras o tempo todo captando os mais diversos aspectos da realidade.

 

Antes e depois: a história da Cinderela

Os realities de transformações (ou makeover, como são conhecidos lá fora) estão entre os mais procurados pelos espectadores. Mas o que gera tanto fascínio das pessoas por esse tipo de programa? Segundo a autora Hannah Springett, os reality shows representam uma espécie de “conto de fadas” da vida real. Como na história de Cinderela, acompanhar o “antes” e “depois” de uma pessoa (ou de um ambiente) traz uma sensação de otimismo e revitalização.

Os participantes dessas séries, por fazerem parte do mundo real, despertam no público um sentimento de intimidade, geralmente se mostrando de maneira autêntica, como de fato são no seu dia a dia. Já a falta de um roteiro dá a esse formato uma imprevisibilidade que atrai a curiosidade do público. O apresentador, quando existe, atua como uma espécie de intermediário.

Pesquisadores no campo da psicologia acreditam que o principal motivo do fascínio com esse tipo de programa não está em um lado voyeur (gostar de observar a vida dos outros) das pessoas, mas na empatia. Gostamos de ver transformações para melhor porque nos interessamos pelos outros. Além disso, tendemos a nos comparar com as pessoas vivendo as situações no programa e projetamos nossos próprios sonhos sendo realizados através delas. E não há nenhum mal nisso… Afinal, quem sabe um dia não possamos também concretizar nossos desejos mais profundos de mudança?

 

Os melhores reality shows de transformação

Para satisfazer a curiosidade de acompanhar transformações na vida real, trazemos aqui (além da nossa nova websérie) uma lista com alguns outros realities que se propõem a transformar para melhor a vida das pessoas:

 

Home Staging: Criando Cenários

A websérie Home Staging: Criando Cenários, produzida pela Esquema Imóveis, acompanha a transformação de um imóvel por meio do home staging, uma técnica amplamente utilizada nos Estados Unidos para potencializar os aspectos mais atrativos de um produto, analisando o perfil dos clientes, com o objetivo de acelerar a venda no mercado.

O primeiro case, dividido em quatro episódios, mostra o processo de preparação de uma casa na Rua Noruega, no bairro Jardim Europa, em São Paulo. A home stager Fernanda Genthon, parceira da Esquema, mostra ao espectador todas as fases do trabalho, explicando um pouco mais sobre essa ferramenta de marketing capaz de revelar as melhores características do imóvel à venda.

 

Extreme Makeover: Home Edition

O programa é um dos mais populares entre os reality shows que promovem transformações em ambientes. Uma equipe de designers, arquitetos e construtores trabalha durante sete dias para praticamente reconstruir as casas dos participantes.

A versão brasileira (Extreme Makeover Brasil), sob o comando de Otaviano Costa, também promete reformas extremas, entregando a casa dos sonhos às famílias que se propõem a participar.

  

Irmãos à Obra

Os irmãos gêmeos Jonathan e Drew Scott usam toda a sua expertise para ajudar potenciais compradores de imóveis a renovar casas de acordo com seu gosto, dentro de um cronograma e um orçamento pré-definidos.

Drew é um especialista em imóveis (que conhece os melhores valores e localizações) e Jonathan é um empreiteiro especializado em renovações. Juntos, eles vão em busca das melhores oportunidades, transformando as casas encontradas no lar ideal para os participantes.

 

Esquadrão da Moda

O programa, apresentado no Brasil por Isabella Fiorentino e Arlindo Grund, tem o objetivo de ajudar as pessoas a amadurecerem seu senso de estilo, melhorando o visual através de uma série de dicas de profissionais especializados.

Ele é baseado no reality britânico What Not to Wear, que ganhou também uma versão norte-americana, com a proposta de dar um banho de loja nos participantes, incluindo retoques no cabelo e maquiagem, para realmente repaginar seu look.

 

Queer Eye

Muito popular na Netflix, o programa é um reboot do original, lançado há quase uma década, que se chamava Queer Eye for the Straight Guy. A proposta é, basicamente, ajudar um homem a fazer em sua vida uma makeover completa – que os profissionais do programa chamam de make better (ou seja, melhorar).

Os episódios mostram um time de profissionais gays (o “Fab Five”), especialistas nas áreas de moda, hábitos pessoais, design de interiores, cultura e entretenimento, ensinando o participante a se vestir melhor, redecorando sua casa e dando dicas preciosas de estilo, gastronomia e comportamento.

 

Spread the love